Presidente

Compartilhe

Daniel Mesquita Coêlho

O empresário contábil cearense Daniel Coêlho iniciou, em 1º de julho, seu mandato como o presidente mais jovem da Federação Nacional das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas (FENACON). Ele assumirá uma das mais representativas entidades empresariais do País até 2026, tendo como principais bandeiras a valorização das 63 categorias englobadas e que representam mais de 400 mil empresas que atuam com importação, crédito, engenharia, contabilidade, previdência, cobrança, recursos humanos, câmaras de indústria, comércio e serviços, imóveis, bolsas de valores, cooperativas e outros.

Daniel Mesquita Coêlho é bacharel em Ciências Contábeis pela Universidade de Fortaleza (Unifor) e possui MBA em controladoria e finanças. Também é presidente da Associação de Pesca Esportiva do Ceará (2021-2022). No Sistema FENACON, iniciou em 2007 como Diretor Suplente e Diretor de Eventos do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas do Estado do Ceará (SESCAP-CE). Na gestão seguinte, foi Vice-Presidente Institucional entre 2010-2013 e, em 2014, assumiu a presidência. “O sindicato ficou destacado no âmbito nacional do Sistema FENACON, o que gerou, em 2018, o convite do ex-presidente Sérgio Approbato para que eu assumisse a função de Vice-Presidente Institucional da entidade nacional”, detalha.

A gestão do empresário cearense tem como palavras-chave valorização, evolução e transformação. O planejamento estratégico, que iniciou no primeiro dia da nova presidência, estabelece os passos para chegar à meta do crescimento da entidade em relação a representatividade, transparência e negócios. “Queremos encontrar o melhor para as empresas que representamos e para a economia brasileira”, reforça Coêlho.

Para isso, um dos principais trunfos é a boa relação da FENACON com importantes setores do Brasil, como o Congresso Nacional, o Sebrae, entidades de classe e a Confederação Nacional do Comércio (CNC), a qual a FENACON é filiada. Para o presidente, a entidade construiu respaldo ao contribuir positivamente para o desenvolvimento do País, e deve seguir neste caminho. “Temos uma capacidade técnica muito boa para discutir e procurar o melhor para os negócios”, enfatiza.

Os desafios são grandes, mas Daniel Coêlho reforça a confiança no trabalho da instituição. “Geramos mais de 4,5 milhões de empregos diretos, contribuição de 2,38 bilhões de impostos e taxas, além de 6,47 % de participação no PIB. São números bem expressivos, o que demonstra a importância da FENACON no âmbito nacional. Faremos, com toda a diretoria, uma gestão de excelência e qualidade para todos”, destaca o presidente.

Mais Fenacon