De 15 a 17 de novembro 2023

CONESCAP|Convenção CRCCE: Veja a programação completa

Garanta sua vaga para o maior evento do setor de serviços do Brasil.

Notícias

Contabilidade estratégica: muito além do débito e crédito

Compartilhe

Mas, se você acha que a Contabilidade se resume a apenas organizar as contas e aplicar o método das partidas dobradas, está muito enganado!

A Contabilidade, independente do seu segmento, é imprescindível para empresas de todos os tamanhos, e ninguém dúvida disso. Sem ela, a organização e controle financeiros necessários para cumprir todas as obrigações fiscais, tributárias e operacionais exigidas por lei, estariam colocadas em xeque, sem falar da falta de confiabilidade nas informações apresentadas a stakeholders, investidores, governo e demais interessados.

Mas, se você acha que a Contabilidade se resume a apenas organizar as contas e aplicar o método das partidas dobradas, está muito enganado!

A Contabilidade pode ser utilizada como uma ferramenta estratégica de grande valor para os negócios, ao ser utilizada de maneira inteligente e eficiente. Existem diversos benefícios quando aplicamos estrategicamente a contabilidade:

  1. Tomada de decisões alicerçadas — a contabilidade estratégica fornece informações cruciais para os gestores, permitindo que eles tomem decisões baseadas em dados concretos e objetivos;
  2. Alinhamento de objetivos: a contabilidade estratégica ajuda a alinhar as metas e objetivos financeiros da empresa com sua visão e estratégia de longo prazo;
  3. Avaliação de desempenho: com o auxílio de indicadores financeiros e de desempenho, a contabilidade estratégica permite que as empresas monitorem seu progresso em relação às metas estabelecidas;
  4. Identificação de vantagens competitivas: a contabilidade estratégica pode ajudar a identificar os recursos e capacidades da empresa que são fontes de vantagem competitiva;
  5. Análise de custos: a contabilidade estratégica auxilia na análise detalhada dos custos da empresa, permitindo identificar os principais drivers de despesas e, assim, encontrar maneiras de reduzi-los ou otimizá-los;
  6. Gestão de riscos: a contabilidade estratégica também desempenha um papel fundamental na identificação e gestão de riscos financeiros;
  7. Comunicação com stakeholders: a contabilidade estratégica fornece informações relevantes e confiáveis para os interessados da empresa, como investidores, acionistas, credores e reguladores.

Mas o profissional da contabilidade precisa estar preparado para os grandes desafios para adotar a contabilidade estratégica nas organizações em que ele é responsável.

A adoção da contabilidade estratégica pode ser um processo desafiador para as organizações, pois requer uma mudança de mentalidade e práticas tradicionais de contabilidade. Kaplan, Norton, Atkinson, Cokins e Horngren, em seus estudos, já destacavam os principais desafios envolvidos na implementação da Contabilidade estratégica:

  • Cultura organizacional: há a necessidade de uma cultura organizacional orientada para a análise de dados, a transparência e a colaboração entre os departamentos. Nem todas as empresas estão prontas para adotar essa abordagem, e superar resistências e garantir a aceitação em toda a organização pode ser um desafio significativo;
  • Tecnologia e sistemas de informação: a dependência de sistemas de informação robustos que possam coletar, processar e analisar dados financeiros e operacionais em tempo real é um dos desafios. Algumas organizações podem não ter a infraestrutura tecnológica necessária para suportar essa abordagem e precisarão investir em novas soluções;
  • Competências e capacitação: a requisição de profissionais financeiros com habilidades analíticas avançadas, que possam interpretar dados complexos e gerar insights estratégicos é fundamental. A empresa pode precisar investir em treinamento e capacitação para desenvolver essas competências em sua equipe;
  • Coleta e integração de dados: para uma análise estratégica eficaz, é essencial que a empresa colete e integre dados de diversas fontes, tanto internas quanto externas. Esse processo pode ser complexo e demorado, exigindo uma coordenação adequada entre diferentes departamentos e sistemas de informação;
  • Definição de métricas estratégicas: identificar as métricas adequadas para medir o desempenho estratégico pode ser desafiador. A empresa precisa determinar quais indicadores são mais relevantes para monitorar o progresso em relação aos objetivos estratégicos e garantir que essas métricas sejam consistentemente acompanhadas;
  • Alinhamento com a estratégia global: a contabilidade estratégica deve estar alinhada com a estratégia global da empresa e não ser apenas uma iniciativa isolada. Isso requer uma integração cuidadosa com o planejamento estratégico em todas as áreas da empresa;
  • Resistência à mudança: como acontece com qualquer mudança significativa, a adoção da contabilidade estratégica pode encontrar resistência de alguns membros da equipe ou da administração que preferem as práticas tradicionais. A superação dessa resistência exigirá uma comunicação clara dos benefícios e uma abordagem de mudança bem planejada;
  • Custo e investimento inicial: a implementação da contabilidade estratégica pode exigir investimentos significativos em tecnologia, treinamento e sistemas de informação. Algumas empresas podem enfrentar restrições orçamentárias ou hesitar em alocar recursos para essa mudança.

Apesar dos desafios, a adoção da contabilidade estratégica pode trazer uma série de benefícios significativos para as organizações, como uma melhor tomada de decisões, maior eficiência operacional e uma vantagem competitiva sustentável.

Com um planejamento adequado e o comprometimento da alta administração, esses desafios podem ser superados, permitindo que a empresa colha os frutos da contabilidade estratégica a longo prazo.

Por: José Aparecido Maion é presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo (CRCSP).

Fonte: Portal Contábeis

CONESCAP|Convenção CRCCE – Inscrições abertas. Clique aqui e inscreva-se

Mais Fenacon